Etiqueta: Suspense

Resenha | O Psicopata e a Mancha – Natalia Smirnova Moraes

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, tela e texto
Fonte: Natalia Smirnova

Olá Quimeras, já leu um conto tão divertido e até certo momento fofo. Sim! Fofo. O psicopata e a Mancha é um conto curtíssimo da autora Natalia Smirnova que me surpreendeu novamente com sua escrita.

“É porque sou como o vento. Você pode vê-lo agitando a folhagem, sentir seu toque, apreciar sua companhia. Contudo, não é possível pegá-lo, pedir para que ele retire quando lhe for conveniente ou quando estiver farto de sua presença. Ele virá e irá quando for a hora. “

O Psicopata e a Mancha
Gênero: Suspense e Conto
Páginas: 21
Editora: Independente
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  Amei
 | E-Book | 
Sinopse

Eu sou a Natalia, a autora do conto “O Psicopata e a Mancha”. Você deve estar se perguntando “onde está a sinopse?”. Devo ser honesta e lhe dizer que eu tentei. Tentei de todos os jeitos escrever uma sinopse que apresentasse bem as quinze páginas do conto sem dar algum spoiler, mas falhei em cada tentativa. Toda vez que escrevia, algo escapava e entregava completamente a trama. Tudo que posso informar é que o conto é narrado por um personagem que tem uma mente psicopata e está tomado pela vontade de torturar uma certa criatura. Existe alguém que sabe desse seu prazer proibido e… eu vou deixar você ler o conto (antes que eu solte um spoiler).


Resenha
O conto é narrado em primeira pessoa pelo o Psicopata que conta um pouco de sua rotina e também sobre o surgimento da Mancha, em que passou a acompanhar os seus passos e seus pensamentos, em que deixou bastante irritado. 

“Não quis me dizer seu nome, apenas invadiu minha casa e entrando pela janela aberta e começou a falar comigo. A chamei de Mancha porque ela só usa essa roupa preta horrorosa. “

O Psicopata tinha uma brincadeira certo modo sádico, mas aquela brincadeira não estava mais funcionando e ele necessitava de algo a mais e então ele planejou a sua próxima vítima que morava na casa vizinha. Contudo nunca imaginou que poderia acontecer aquilo consigo, no qual acabou descobrindo mais sobre a mancha que lhe perseguia. 

“Era o tipo distinto de excitação, de desejo. Ele (…) e tudo em que eu conseguia pensar era na sensação de sentir seu pescoço estalando sob o meu Domínio.”

Não entrei muito em detalhes na história, pois como a autora disse na sinopse do conto poderia soltar um spoiler e perder a graça que é descobrir, o que é o psicopata e a mancha. 
Um conto leve e divertido, apesar do nome ser algo bastante impactante que muitas pessoas já relaciona a violência e morte, porém a autora soube utilizar o termo psicopata e torna-lo cômico, o que por sinal achei bastante diferente e único. 
Mais uma vez a autora me surpreendeu com este seu projeto, no qual recomendo para todos que amam contos cômicos ou até mesmo com o tema de psicopata, pois você pode ver o seu companheiro de outra forma. 
Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | Até eu te possuir – Soraya Abuchaim

Olá Quimeras, teremos resenha de “Até eu te possuir” da autora parceira Soraya Abuchaim que é o seu primeiro livro ou seja o primeiro livro de estréia dela. O livro é bastante intenso, pois trata de várias assuntos tensos como a depressão e a psicopatia. As minhas primeiras impressões é que seria um suspense parecido com a minha série favorita da televisão ” Meu Segredo Obscuro”, porém o livro supriu minhas expectativas com um final arrebatador. 
Ficha Técnica

Título: Até eu te possuir | Autora: Soraya Abuchaim | Editora: Ella | Páginas: 284| Compre aqui: Amazon e Editora | E-Book: Amazon |Adicione o livro no Skoob: Até eu te possuir 


Classificação:| |
Sinopse

Johanna Dorne é uma mulher que perdeu todas as pessoas que amou. As tragédias de sua vida começaram com um acontecimento marcante quando ela tinha 13 anos.
Três décadas depois, ela se transformou em uma mulher solitária, confusa e inclinada à autocomiseração, que não consegue manter contato social com ninguém. Até conhecer Michel Brum, um homem charmoso e misterioso que a resgata de sua vida patética, devolvendo-lhe a felicidade há tanto tempo perdida. Só que Michel acaba mostrando que não é tão perfeito assim, e um segredo mortal jogará Johanna novamente em um abismo.

Resenha

Alerta: O livro pode provocar sensações extremas como ódio, agonia, angústia e desespero. Você está preparado psicologicamente para ler “Até eu te possuir”, pois este livro irá possuir tudo que você tem bom.

O que você faria se várias tragédias aconteceram em sua vida? Se isolaria? Se manteria no recluso para protegê-los de si mesma? 
Johanna Dorne, uma mulher que passou por várias tragédias e enumerou as piores que acontecera na sua vida com os acontecimentos e descobertas que antes parecia que sua vida era um tanto perfeita era apenas ilusão da mesma. 
No seu aniversário de treze (13) anos que fora feito no estilo de festa quinze (15) anos, pois a mesma sentia que queria fazer diferente, já que ela se considerava uma mocinha e não seria necessário esperar dois anos para realizar aquela festa enorme e decidiu que seria com seus de treze (13) anos. 
Tudo estava indo em mil maravilhas com Johanna, os preparativos, sua relação de mãe-e-filha, afinal ela vivia a vida perfeita que causava inveja a maioria das pessoas, porém tudo começou a desandar na sua festa de treze (13) anos, no qual ela nunca se esqueceu depois desta festa vários acontecimentos se sucederam e sua vida perfeita havia se tornado uma vida condenável, mas com o passar do tempo ela tentava seguir em frente, perante aquelas tragédias que sucederam, mas sempre tudo retornava aquela vida condenável que ela tinha e que tanto tentava luta. 
Em plenos seus quarenta (40) anos, ela se tornou uma mulher totalmente solitária que vivia a mesma rotina fazia décadas e não se cansava daquilo, poderia até sentir cansada daquela rotina, porém não tinha força para mudar, afinal o seu dia era o mesmo de sempre com as mesmas coisas. 
Um dia inabitual de sua vida rotineira, ela encontra Michel Brum, um homem charmoso e de certa forma misterioso que se apresentou como contador e depois desse evento sua vida que antes era totalmente rotineira, estava virando totalmente rara, mas com os indícios que ela ainda existia, porém quando começou um relacionamento com Michel, o cara que lhe tirava da mesmice e fazia a sua vida ter um pouco de cor e aquilo poderia parecer o paraíso para todas que sonham em achar o cara perfeito, porém não para Johanna, afinal ela temia, pois o seu passado não era tão brando quanto queria e temia que fosse a causadora de alguma por um incidente que houvera em sua vida.

Aquele homem estava fazendo minha cabeça e eu mal dava conta do quanto estava no seu poder.

Até eu te possuir é um livro denso, pois ele trata de obsessão e depressão que é bem pesado e como a vida de uma pessoa pode se tornar terrível quanto o psicológico não está tão sano, afinal Johanna passou por vários acontecimentos que muitas pessoas poderiam julgar o seu modo de vida, já que a “história de vida” de ambas não é a mesma. Confesso que sentir muita raiva da protagonista que se submetia a várias coisas que nunca me submetia e sentia vontade de entrar no livro e brigar com ela, mas aí está aquela velha “História de vida” que me fez entender as suas razões. 
O enredo é dividido entre primeira e terceira pessoa, pois quando está sendo contado em primeira pessoa que é pela Johanna mostra o seu presente e o que aconteceu nele e seus pensamentos que me fizera dar algumas risadas e pensar em como ela não ligou para esse pequeno detalhe, pois confesso sou um pouco, talvez, muito paranoica. E na terceira pessoa conta o seu passado que muitas vezes são anos aleatórios que conta seu aniversário, suas novas amizades, seus namorados, suas tentativas e as consequências de várias de suas tentativas. Os personagens foram criados com êxito, já que seria totalmente contraditório uma pessoa que passou tudo que ela passou ser a Barbie, o que quero dizer é que as personalidades dos personagens deixam características do que a autora quis passar. 
O suspense foi perdido um pouco por causa da sinopse que pode ter entregado de bandeja, o que me deixou bastante triste, já que o interessante é do suspense é suspeitar até mesmo da sombra da protagonista e do antagonista, porém a forma que ela desenvolveu o livro e os capítulos mudando as visões e contando o passado e o presente faz que você crie um certo apego com a Johanna e entenda suas razões e o que fez para tentar viver de novo, apesar que acredito que ela fizera fora sobreviver como muitas pessoas. O desfecho do livro definitivamente gostei bastante apesar que tinha uma ideia, já que a autora colocou muitas dicas no passar das páginas do que poderia acontecer e o que possa ter acontecido. A única ressalva que tenho a dizer foi sobre a sinopse, já que a capa e a diagramação estão impecáveis junto com a revisão que não encontrei nenhum erro e caso tiver algum teve ter passado em branco. Se você gosta de suspense psicológico com sociopatas, o livro desse lhe agradar bastante, afinal tem um ou uma sociopata que é obcecado pela Johanna e você possa gostar como gostei.

Resenha | A Cor dos olhos teus – Andréa Lopes

Ficha Técnica

Título: A Cor dos Olhos teus| Autora: Andréa Lopes | Editora: KBR DIGITAL | Páginas: 224 | Compre aqui: Amazon(Ebook),Site do Livro e Email da autora |Fanpage: A cor dos olhos teus| Adicione no Skoob: A cor dos olhos teus

Classificação:| |
Sinopse

Uma bela história de amor e paixão, contada de uma forma adorável e sedutora. Entre com vontade. Viva na sua própria carne, com todos os sentidos aguçados, o amor arrebatador de Alan e Daniele. Eles serão parte do seu dia a dia. “A cor dos olhos teus” vai mexer com a sua cabeça, um livro que prende sua atenção do começo ao fim. Viaje com os personagens, viva cada momento, desde pisar na areia de uma praia em Florianópolis, no sul do Brasil, até sentir um tesão enlouquecedor pelo Alan (desafie a sua imaginação) numa ilha da Espanha, tudo na medida certa, inclusive o tempo da separação e o amadurecimento de ambos até o reencontro.

Resenha

A primeira vez que vi o livro “A cor dos olhos teus” foi no skoob, aqueles olhos azuis me hipnotizaram e minhas amigas também, quem me mostrou o livro foi minha irmã-Ludy-, fiquei muito interessada e entrei em contato com a autora com uma proposta de parceria, ela aceitou e hoje estou aqui fazendo a resenha do livro dela.

A historia é dividida em Três partes, sendo narradas pelos personagens principais Daniele e Alan. Portanto vou falar somente da primeira parte porque senão estaria falando demais, mas garanto não vai se arrepender… Daniele uma menina de 18 anos, uma blogueira, que vive conectada em redes sociais como toda menina de sua idade, ela tinha acabado de terminar o ensino médio e estava se preparando para ir para faculdade, quando foi diagnosticada com a doença do século ES-TRES-SE, então sua família e a Cunhada decide fazer uma viagem para Santa Catarina, que já estava planejada, seria um presente de formatura. Alan um homem de 28 anos, recém-formado em Medicina, filho único superdotado de um casal de neurocirurgiões famosos, seus pais queriam que ele se especializasse em neurocirurgia como eles, porém Alan tinha outra coisa em mente, queria ser um clinico-geral pois ele acreditava que neurocirurgia era apenas para a luxuria e não pelo paixão, então ele decidiu fazer essa viagem as escondidas de todos, onde ele a vistou uma menina de biquíni-verde sentiu uma atração por essa menina, sendo coincidência ou não ele ajudou ela depois de um de seus desmaios.
Daniele é uma menina decidida, inocente ás vezes, orgulhosa, engraçada que me fez rir bastante com sua guerra contra sua delicada e irônica consciência. Alan um homem charmoso, serio, ciumento, safado o que também me fez sentir um pouco de raiva em certos momentos e tirou varias risadas. No geral gostei dos personagens sempre tem uns que você odeia e ama, confesso que tive uma relação de amor e ódio do Alan mas depois no final gostei mais.
Gostei bastante da capa, mas seria melhor colocado invés do laranja uma cor mais clara, as folhas são brancas e com espaçamento muito bom e as divisórias personalizadas com o rosto do Alan não deixa para trás muito ficou bom.
Para as pessoas que gostam de um bom romance quente com pitada de humor, vão adorar “A Cor dos olhos teus”, a autora fez um ótimo trabalho, com a narrativa sendo dividida entre Daniele e o Alan, sabendo o ponto de vista de ambos eu gosto disso em um livro e o final surpreendente ou esperado talvez. Gostei muito do livro terminei ele em um dia (risos) ele me envolveu do começo ao fim, espero que gostem .