Etiqueta: Livros

Resenha | Rainbow – M. S. Fayes | Editora Pandorga


Olá Belas e Belos ou Apenas Quimeras, 
Hoje vamos ter resenha de uma autora nacional, tive o prazer de conhecer o trabalho dela e ela em um evento aqui em Brasília -Tardes Sensuais-, só tive a oportunidade de ler o seu livro agora e estou simplesmente encantada com sua escrita. Pelo que andei pesquisando é uma proposta diferente com mais leveza dos seus demais trabalhos, da mesma maneira que tem um novo público alvo, mas não menos emocionante uma viagem literária cheia de sensibilidade e autoconhecimento.

“Meu Mundo poderia ser tão colorido quanto a paleta de cores que meu nome evocava, ou até mais.”

Rainbow
Autora: M. S. Fayes
Gênero: Romance
Páginas: 288
Editora: Pandorga 
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  Amei
*Livro cedido pela Editora 

E-Book | Físico |
Sinopse

Rainbow Walker sempre se sentiu diferente das garotas da sua idade. Com um nome peculiar e uma família estranha, ela nunca conseguiu estabelecer vínculos ou manter muitas amizades. Agora, em uma nova cidade, ela terá que se adaptar a uma nova escola e rotina, ao mesmo tempo em que precisa deixar sua introspecção de lado.
Mas Rainbow não está sozinha nessa jornada, já que uma pessoa inesperada entra em seu caminho, fazendo com que ela precise rever todos os velhos preconceitos em relação aos outros, se obrigando a deixar as pessoas entrarem na sua vida.
Reviravoltas, conflitos familiares e toda espécie de desventuras típicas de uma adolescente no Ensino Médio não podem competir com o que ela menos esperava encontrar: o amor e a autodescoberta.

Resenha

Rainbow Walker não é uma garota comum e as diferenças que a destacam já começam pelo singularidade de seu nome e se estende para a sua família já que também tinha costumes e seguia uma cultura diferente do padrão comum que é o conservador, essa diferença é enorme principalmente no cenário do livro onde podemos ver que é voltado para a cultura americana. Eles eram bem ligados à natureza seguindo o estilo hippie e foram esses valores que eles criaram seus filhos.
Apesar da criação permissiva ou como eles gostavam de dizer criaram seus filhos para serem espíritos livres e que não criassem raízes, já que eram praticamente nômades, mas Rainbow não compartilhava dessas peculiaridades e se sentia deslocada tentando ao máximo não se prender as pessoas em suas mudanças e ao contrário de seus pais, o que mais queria era criar raízes, se formar e fazer faculdade.

É muito interessante ver que há uma inversão de valores, já que normalmente os pais são super conservadores e que os filhos que buscam por mais essa liberdade. O que traz a tona que o importante é que haja um equilíbrio sempre e que apesar das diferenças entre pais e filhos já que são de uma geração e entendimento diferente. Devemos nos amar e respeitar acima de tudo que apesar das diferenças o que temos que ter em mente é o respeito por cada pessoa. A interação de Rainbow com sua família e muito interessante já que ela tem uma visão de seus familiares, bem como uma descrição detalhada das suas personalidades e associação de seus nomes do as personalidades.
A capa é linda e representa bem a história com suas cores e sensibilidade. Um livro com o público infanto-juvenil e assim como a capa faz tudo para atrair esse público já que tem uma escrita fluida e de fácil entendimento, bem como os fatores do designer gráficos foram todos criados pensando nisso com muitos símbolos e diferenciando as mensagens de textos uma forma de comunicação muito usado por essa geração. Em um todo a uma harmonia entre capa, cores escolhidas e diagramação do livro nos passa a sensação de harmonia, sensibilidade e aconchego, me lembrando bastante de minha adolescência, demonstrando assim que esse livro também pode agradar a todos. Um ponto que me deixou confusa e que poderia se desenvolver melhor foi as questões psicológicas e características de uma determinada personagem que é uma pedra no caminho de Rainbow. As atitudes dessa personagem e das pessoas a volta vai além da permissividade e me fez questionar várias coisas, como até que ponto uma pessoa ir sem a interferência de seus familiares e qual é o ponto que separar da loucura e a sanidade.
No livro vemos que Rainbow é uma adolescente super responsável, mas ainda assim ao meu ver imatura no sentido de não se conhece muito bem os seus sentimentos. Amadurecer significa entender que não existe amor maior do que o amor próprio. Podemos ver o processo de amadurecimento e autoconhecimento, bem como aceitação e o encontro com sua identidade principalmente no que se refere ao seu nome, o simbolismo que ela acreditava representar e o simbolismo que passou a ter, sobretudo ver com outros olhos não a si mesma, mas também a todos a sua volta. Ela teve ajuda nessa jornada e seus apoios fizeram toda diferença.

A maturidade emocional e o que muitas das vezes faltou em alguns momentos para Rainbow assim como para toda adolescente. Ela sempre tende para o lado racional e tentar sistematizar o que ela sentia. É normal em momentos ou eventos que são novos ter ansiedade e como Rainbow não tinha um repertório ou seja não tinha preparo para lidar com algumas ou a maioria das situações sociais já que sempre teve de mudar de escola e cidade não tendo que estabelecer vínculos ou por está sempre fugindo e mantendo as pessoas afastada. O que faz pensar que apesar de ter alguns sintomas de fobia social não se enquadraria já que ela consegue ter um relacionamento social saudável com sua família e que todas as situações que fazendo nosso controle pode causar estresse.
Podemos ver claramente os comportamentos de fuga e esquiva de Skinner quando ela passava por alguma situação aversiva e podemos ver que ela aprende novos comportamentos e emite comportamentos referentes assim colhendo resultados diferentes.

Rainbow é um relato caro,inspirador e real de como é a vida de uma adolescente no ensino médio, os seus medos anseios e como os adolescentes pode ser cruéis um como os outros, bem como enfrentar os problemas internos comuns da adolescência e como esse processo é difícil. Além de uma leitura fluida e um ótimo entretenimento, também pode como leitura direcionada com o objetivo de mudança para adolescentes que passam pelo mesmo.
Beijos de Luz,

E que  as cores de Rainbow possam iluminar você também.
Me acompanhe nas redes sociais
May all your dreams come true
Instagram | Facebook | Twitter

Resenha | Kitty – Elle S.

Olá Quimeras, Sou a Hemylly Ludymyla, a nova resenhista e também possuo outro blog sobre livros, psicologia e vários outros assuntos, o blog se chama Miss Psy, agora vou fazer parte do Team Bela Quimera e vou para resenhar os livros que leio, bem como outras novidades.

Kitty é o primeiro livro da Editora Arwen aqui no blog, e espero que vocês gostem das minhas resenhas e indicações. 

Kitty
Autora: Elle S.
Gênero: Fantasia Contemporânea e Ficção
Páginas: 295
Editora: Arwen
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  

E-Book | Físico |
Sinopse

Kitty é uma gata sarcástica e cheia de mistérios que aprendeu a viver nas ruas há mais de quatrocentos anos. Independente e esperta, ela foge de qualquer contato humano, já que deixar-se ser adotada é o seu pior pesadelo. O grande medo dessa felina é que alguém desperte dentro dela o seu maior segredo. Vivendo nos becos da cidade de São Paulo, Kitty conquista o coração de Eduardo e, contra sua vontade, vira um animal de estimação. Tudo o que essa gata não queria que acontecesse. Entre as diversas tentativas de fuga, ela se vê cercada de afeto e carinho pelo seu novo dono e começa a ser cativada. Então, é Eduardo, seu dono ruivo e charmoso, que desperta o que Kitty tem de pior. Quando ele deseja que sua amada amiga de estimação seja mais do que ela realmente é, a gata precisa correr contra seu próprio instinto. Ser quem ela foi condenada a ser, ou viver como quem ela verdadeiramente é? Dividida entre duas espécies, Kitty precisa decidir o destino de sua vida para viver um grande romance.


Resenha

Kitty reuni tudo que eu gosto em um livro, romance, fantasia e uma dose de mistério. Kitty é uma gata de rua com a pelagem de cor e olhos marcantes, como todo felino Kitty é independente, arrogante e cheia de si mas ela também possui um outro lado que é sensível, sarcástica, mal humorada, teimosa e às vezes indecisa. Ela está acostumada a se virar sozinha, mora em um beco escondido e consegue comida em um restaurante local mas se engana quem acha que a cidade de São Paulo não tem os seus perigos para uma gata de rua Kitty não é uma gata comum, ela tem 400 anos e ao longo dos anos ela aprendeu truques e como viu a cidade de São Paulo se transforma no que era hoje.
Eduardo é dono de um restaurante, ilustrador, desenhista,uma pessoa muito boa mas com baixa autoestima e de quebra ainda coleciona uma ex namorada abusiva e megera. Em uma discussão com sua ex, bebe todas e acaba no beco que Kitty mora, vê e acha que é um gato macho resolve adotar o gato de rua, mas para Kitty foi uma ofensa e não ficou nada feliz de ser levada visto que rua é como sua casa e está convivência com Eduardo pode ameaçar o segredo que Kitty esconde.
A premissa e prefácio do livro chama bastante atenção visto que tem uma ideia original sem falar que é um prato cheio para os amantes dos animais.
A capa de Kitty ficou linda tanto na versão de capa dura como na versão de capa comum e mais importante ela representa a história, a diagramação também estava boa, a autora só se enrolou com a estrutura do livro. 
O livro é escrito na primeira pessoa, o que fez aumentar o mistério sobre o segredo que Kitty esconde. A escrita da autora é perfeita, tornando assim a leitura fluida e com personagens bem construídos que faz você se apegar a eles ou simplesmente odiar outros. Confesso que algumas características dos personagens me incomodou um pouco como a baixa autoestima de Eduardo e a teimosia exagerada de Kitty insistindo na mesma coisa várias e várias vezes.
O início começou muito bem, instigando o leitor, com personagens bem elaborados e marcantes, só que com o desenrolar da história foram acrescentado algumas cenas que poderiam se enxugadas sem prejudicar o enredo pois foi dado muita ênfase em algumas cenas e os capítulos finais mereciam uma dedicação maior não houve teve o que acabou deixando a desejar, dando a sensação de vazio e vários questionamentos sobre o passado e sobre os personagens e que deveria ter trabalhado melhor os esses detalhes e reviravoltas. Apesar desses pontos conseguiu, fazer com que eu aproveitasse e gostasse e apreciasse a leitura.
O romance é bem trabalhado e esteve em sua maioria no foco da história mas como amante de uma boa ficção gostaria que esse foco tivesse sido dividido pois o lado da fantasia da história poderia ser explorado através do passado de Kitty, referências e o que fez de Kitty se quem ela era ou até mesmo explorado a decisão sobre a vida de Kitty no final, não deixando pontas soltas.


 Acompanhe-nos nas redes sociais
Follow That Unicorn

Escolhido para Quotear | Tudo por ela – Josiane Veiga

Olá Quimeras, já estão participando do SORTEIO no blog? Se não participe, pois serão um ganhador de vários livros, e pode ser você a ganhar esses livros divosos.
O livro que foi escolhido para quotear foi Tudo por ela é o primeiro romance da Duologia Almas Gêmeas que se passa na França em pleno a segunda guerra mundial, no qual já tem resenha no livro
“O verdadeiro amor espera uma vez mais”
“Agarrava-se em algo que não via, mas sentia, para crer havia um futuro além da vida desgarrada”

“Em nada ele mudaria seu passado, se o futuro representava estar ao lado daquela mulher”

“Era um reencontro programado pelo destino. Ele havia localizado alguém que lhe pertencia. Alguém a quem estava vinculado desde o início dos tempos.”

“- Porque as rosas são camadas que se completam (…) Se vocÊ consegue captar a beleza de uma pétala, acaba descobrindo a importância de todas as pétalas juntas. E você é assim.  A junção de muitas coisas que formam um encanto único. Palavra nenhuma é capaz de expressar tamanha beleza “

“Um artista, de alma sensível que acreditava piamente no poder e na beleza da arte”.

Almas Gêmeas, Tudo por ela, Josiane Veiga, Resenha, Amazon, Romance Histórico, Bela Quimera
” Sentia seu tato, seu cheiro, como se fossem feitos do mesmo barro, destinados a estarem juntos desde que o tempo passou a existir”.
“Parece que vivi muitas vidas até conseguir chegar a você. E isso não é romântico (…) É algo doloroso. Transforma-me em um covarde. “

Resenha | Almas Gêmeas: Tudo por ela #1 – Josiane Veiga

Almas Gêmeas, Tudo por ela, Josiane Veiga, Resenha, Amazon, Romance Histórico, Bela Quimera

Olá Quimeras, estavam com saudades, espero que sim, pois eu estava. A Duologia Almas gêmeas tinha tudo para ser mais um clichê meloso e tudo mais, porém quem escreveu fora a Josiane Veiga, já sabe que os livros dela são bastantes emocionantes que falam de várias críticas sociais, desta vez ela falou sobre a alienação e sobre o tabu polêmico –não deveria ser polêmico– depressão e além do amor verdadeiro.

Tudo por ela é o primeiro romance da Duologia Almas Gêmeas que se passa na França em pleno a segunda guerra mundial, no qual terá a continuação no Brasil nos dias atuais com o livro Tudo por ele.

“O destino tem seu jeito próprio de unir as pessoas destinadas. E não importa o quê se imponha no caminho, eles sempre acabam se encontrando.”

Tudo por ela
Autora: Josiane Veiga
Gênero: Romance Histórico e GirlsPower
Páginas: 303
Editora: Independente
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤  Amei
 |E-Book|
Sinopse

“Quantas vidas vou viver até encontrá-la?”
França, II Guerra Mundial

Esther Wiesel sempre aceitou seu papel passivo de filha de um comerciante abastado. Contudo, naquele verão de 1938, viu-se acuada por um casamento arranjado, fruto do desejo paterno em manter os traços judaicos de sua família bem encaminhados.
Foi Therron, um jovem pintor francês libertino, que virou seu mundo do avesso, fazendo-a tornar-se uma pária para a família, mas uma mulher extremamente feliz com o homem que sempre estaria em seu coração.
Porém, quando a Guerra explode e a Gestapo a tira dos braços de seu amor, é em suas promessas de eternidade que ela se agarra para sobreviver ao terror que se torna sua vida.

Resenha

Esther Wiesel, filha de judeus fervorosos – que homenagearam com o mesmo nome da rainha que era um exemplo de coragem e sabedoria. Um nome que serviu perfeitamente a esta mulher. Que estava prestes a casar com um homem dos sonhos sendo que ele era rico e judeu, que seu pai e o rabino apoiavam o seu casamento. Contudo ela sentia deprimida com aquilo, pois ela tinha sonhos de conhecer o mundo, estudar, divertir-se, fazer qualquer coisa que queira, mas sendo livre, porém ela sabia que tinha responsabilidades a ser cumpridas, já que seus pais cuidaram como uma princesa para que futuramente tivesse um bom casamento. 
Estava se conformando com a ideia quando ouviu sons de vários rapazes chegando próximos a ela, eram três homens cantando e bebendo. Quando tudo mudou e ela encontrou Theron. 
Almas Gêmeas, Tudo por ela, Josiane Veiga, Resenha, Amazon, Romance Histórico, Bela Quimera
Theron Esme havia crescido em um lar totalmente diferente de Esther, pois seu pai havia deixado sua mãe para fugir com sua amante, deixando-o desamparado com sua mãe que estava doente. Tivera que trabalhar cedo demais para sustentar sua mãe doente com vários trabalhos no subúrbio de Paris, contudo anos depois sua mãe faleceu de tuberculose e passou a viver sozinho. 
Almas Gêmeas, Tudo por ela, Josiane Veiga, Resenha, Amazon, Romance Histórico, Bela Quimera
No entanto ele tinha dom com a arte que ajudou a se sustentar, vendia seus quadros a um preço justo nas praças, somente o suficiente para aproveitar sua vida de libertinagem e boêmia com seus amigos, Pierre que era estudante de medicina e Vladimir que era um russo que estava fazendo intercambio. Poderia ser uma vida perfeita, mas a alma de Theron necessitava de algo. 

“Agarrava-se em algo que não via, mas sentia, para crer havia um futuro além da vida desgarrada”

Theron mesmo sendo um libertino tinha honra e não se aproveitava de mulheres respeitáveis que se encantaram com sua beleza, pois não acreditava no amor ou qualquer coisa relacionado a ele, já que ele não precisava daquilo. Enquanto seus amigos discutiam sobre seu pensamento ele repara numa mulher ao lado de um canteiro de rosas que era belíssima com os seus cabelos negros e com o seu olhar misteriosos. Ele sentiu que conhecera ela e que aquilo não era apenas um encontro casual de pessoas, ele sentia mesmo sem acreditar em amor que ela, pertencia a ele. E ela sentiu o mesmo que ele, pois sentiu um déjà vu e soube que lhe conhecia, ele havia marcado ela com o seu olhar e ao se despedir fizera o impensável lhe deu o seu endereço. Theron foi no local onde ela havia lhe falado e encontrou o seu pai que lhe contou sobre o casamento que estava marcado e que era para ele desistir de sua filha, pois ela iria casar com um homem que não vivia de arte, pois ele era um pintor.
Melhores Romances, Livros, Youtube, Carina Rissi, Samantha Holtz, ALmas Gêmeas, TUdo por ela, Amor, AMor verdadeiro, AMor poesias, Tumblr
O livro tinha tudo para ser o maior clichê e chato, afinal estamos falando de Almas Gêmeas, porém não fora isto que aconteceu. Ainda que ambos tenham se apaixonado rapidamente que me fez pensar “ Não irei gostar deste livro, não acho que alguém poderia fazer algo assim”, mas a forma que autora moldou e fizera que o relacionamento deles se tornara totalmente diferente, tanto que você sente a dor da perde de Theron quando a Esther é afastada dele. Ele é narrado em terceira pessoa, em que abrange os vários pontos de vista dos personagens desde do lado de Theron até Klaus que é um neonazista. Theron é um homem que não acredita em amor por causa de sua história de sua vida e o que ele resultou com aquilo, no que achei muito corajoso de seguir em frente, apesar do amor doloroso que ele tivera que enfrentar, já que ele não tinha exemplos bons do amor. Esther é uma mulher bastante corajosa e sábia igualmente igual a rainha, conseguiu manter sana com tudo que acontecera consigo, apesar que aquilo deixaria marcas tanto no seu psicológico até em sua alma. Os personagens não são superficiais, mas não são aprofundados, contudo ainda sim, foram construídos com perfeição, pois você sente falta de alguns deles. 

“O amor , ou o que quer que fosse que representava aquele sentimento que tomava o coração dos desafortunados, havia feito seu pai fugir de casa e sua mãe se deixar levar pela doença e tristeza.”

O enredo é bastante é intenso demais, pois sentir diversas vezes dor, tristeza e sofrimento que Esther sentiu, além do fato que fiquei esperando o momento que Theron conseguiria livrar ela daquele sofrimento que ela estava vivendo naquele lugar, o que me fizera refletir quantas pessoas morreram e sofreram com aquilo, além de quantas pessoas foram afastadas daquela pessoa amada, e quantas vidas foram devastadas. Diversas vezes sentia desespero seja por terminar o livro ou pela situação que Esther tivera que passar e sobre o Theron que tentava resgatar ela e sobre a circunstâncias que levara o final do livro que fora totalmente chocante, mesmo que esperava que algo daquilo acontecesse, mas não significa que fiquei chocada com que aconteceu. 
Melhores Romances, Livros, Youtube, Carina Rissi, Samantha Holtz, ALmas Gêmeas, TUdo por ela, Amor, AMor verdadeiro, AMor poesias, Tumblr
O livro é bastante forte e por esta razão recomendo que tenha um coração forte para grandes emoções, pois irá perder o chão, já que a reviravolta da história é intensa, já que no início tem alguns problemas que você sente um receio, apenas isto e depois a grande reviravolta que fora descrita de forma que me fizera imaginar que estava ali dentro como uma espectadora. Todavia recomendo este livro para todos, pois ele mostra rendição de um pai, o alienamento diante ao sofrimento que acabam deixando os princípios para trás, mas o mais importante que nos inspira a refletir sobre diversos momentos em nossas vidas e sentir orgulho das pessoas que sobreviveram para contar a história e além do fato de dá uma inspiração para vivemos a cada dia.

“O verdadeiro amor espera uma vez mais”

Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | Herança de Sombras: Luxúria #1 – Juliana Bizatto


Olá Quimeras, já tinha lido este livro
antes, porém ainda não tinha sido publicado e tinha pegado o “rascunho” dele,
mas hoje ele já está publicado e com o segundo livro a caminho e com o
lançamento marcado para bienal do Rio.

Herança de Sombras é uma
série de romance sobrenatural juvenil que é bastante regionalismo do Sul. O
primeiro livro da série chamasse: Luxúria, se você acha que é uma série com
teor erótico, apenas por causa do nome. Você errou feio!

“Nem toda inocência sobrevive ao destino, mas todo segredo nasce com a
promessa de um dia ser revelado.”

Luxúria
Herança de SombrasAutora: Juliana Bizatto 
Gênero: Fantasia Jovem Adulto e Romance Sobrenatural
Páginas: 400
Editora: Independente 
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  Amei
*Livro cedido pela Autora

Sinopse

Samantha cresceu nos luxos e tradições de sua família e, desde cedo, aprendeu a não fazer perguntas. Ela não precisa saber o que aconteceu ao seu pai, ou por que a Vozinha não permite que as garotas saiam em noite de lua cheia, ou ainda entender a razão pela qual nenhuma Hoffer jamais morou fora da ilha, quanto menos saiu da cidade de Tormento. Ela não precisa saber, apenas obedecer.
Porém a obediência se põe a prova quando Benjamin aparece em sua vida. Benjamin, com sua insistência, com seu charme e com sua tendência a aparecer sempre no momento em que ela mais precisa. De repente o certo parece errado, e o errado… irresistível!
Samantha e Tormento não sabem, mas as suas vidas jamais serão as mesmas.

Resenha
Uma tradicional família de uma cidade que chamasse Tormento que possuí apenas mulheres, em que vivem em uma ilha distante, no qual existem regras que a matriarca ditava que não podem ser quebradas.
As herdeiras Hoffer sempre eram lindas, loiras como se tivesse saído de uma revista, afinal eram a genética delas.

Ser uma Hoffer é quase como ser uma marca, um padrão de qualidade.

Samantha cresceu nos luxos conquistados pelo o seu sobrenome, afinal ela tinha tudo que toda adolescente poderia querer: namorado, luxos, respeito e popularidade.Contudo os sentimentos de Samantha pelo o seu namorado Martin que era um cara influente de Tormento por causa da carreira do seus pais com a política, estava balançado e ela não sabia quando começou a sentir assim, em várias ocasiões ela mentia. 
Infelizmente ela não poderia reclamar, já que tinha um namorado dos sonhos, no qual várias meninas dariam tudo para ter o mesmo, mas ela não sentia os mesmos sentimentos de antes por ele. 
A chegada dos irmãos paulistas em Tormento faz com que a vida de Samantha mude de uma hora para outra. Tamisa e o seu irmão Benjamin, que se enturmaram com as Hoffer e também com os amigos de Samantha, o que fazia com que eles se encontrassem diversas vezes.Tamisa e o seu irmão Benjamin, que se enturmaram com as Hoffer e também com os amigos de Samantha, o que fazia com que eles se encontrassem diversas vezes. 

Infelizmente Benjamin é o tipo de garoto seguro de si, mas também implicante que chega a ser um tanto irritante para Samantha que teve que aturar o humor do paulista, porém não calada, pois ela tinha resposta a ponta da língua. 
Samantha começou a quebrar as regras de sua matriarca, porém ela não imaginou que haveria consequências, afinal as regras eram simples. 
Regra número um: Sempre voltar para casa, não importa o horário ou o estado.
Regra número dois: Sempre estarmos juntas
O livro tem um ar de suspense, porém o livro é um romance sobrenatural que é cheio de mistérios, já que existem vários segredos ao redor de tudo que se passa na cidade de Tormento. 
A narrativa é fluída, mas detalhista na medida certa, porém senti diversas vezes a intensidade que ela aborda os sentimentos, além do fato da sua delicadeza nas partes mais quentes do romance. O regionalismo do Sul é uma característica principal, pois existe gírias. Os personagens são divertidos, já que as primas da Samantha são totalmente loucas, e muito companheiras, o que me fez querer ter primas como aquelas e aquela união que somente elas têm.
 Os diálogos são curtos, divertidos e sem dúvidas inesquecíveis as patadas de Samantha e os comentários cômicos de Benjamin. O enredo é um pouco lento, pois o ar de mistério deixa que você curioso para saber o que existe de paranormal, já que tudo parece ser normal até demais, mas aos poucos pude perceber os indícios que a autora deixou para que pudesse fechar o mistério do ar. O desfecho sem dúvidas é arrebatador, pois ele explica tudo que aconteceu e alguns, apenas, alguns segredos foram esclarecidos. E estou bastante ansiosa com a continuação desta série que já é meu xodozinho literário, considero como uma madrinha da série. Herança de Sombras é um romance sobrenatural para todos que possuem corações jovens e que estejam preparados para algo mais que um romance, já que aprendemos, o verdadeiro significado da união e da magia que existe na amizade. 

Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | Elementos : O ar que ele respira – Vol. 1 – Brittainy C. Cherry

Olá Quimeras, hoje trago uma resenha arrebatadora que deixa qualquer um sem ar, não costumo ler muitos romances, pois acho a maioria sem graça, apesar disto tenho um penhasco com personagens problemáticos e o livro de hoje não é diferente, pois além de deixar sem ar, ele vai conseguir roubar o seu coração. O ar que ele respira é um romance que estava ansiosa para ler, por causa da capa, confesso, pois sou a louca dos homens de barba e cabelos compridos, então tinha que o ler, já sabia que era um romance intenso e com bastante drama, apesar disto arrisquei e não me arrependi de nada.

“Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil respirar? Quero viver nesse lugar com você.”
O Ar que ele respira
Resultado de imagem para ar que ele respiraAutora: Brittainy C. Cherry 
Gênero: Romance
Páginas: 308
Editora: Record
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤
Sinopse

Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Resenha
Elizabeth ainda sofria a recente perda de seu falecido esposo Steven, no qual fizera passar um tempo com sua mãe Hannah, o seu passatempo era ler antigas cartas de amor de seus pais que trocavam até que a morte de seu pai. Sabendo que sua mãe nunca conseguiu superar a perda dele, fazendo com que ela se envolvesse com caras que julgava ser “O certo”, porém nenhum conseguia passar tempo suficiente para aquilo. Cansada dos encontros casuais de sua mãe e pensando nos exemplos que sua filha recebia de “amigos” que eram trazidos pela sua mãe, pensou que aquilo não estava fazendo bem para sua filha, e acabou decidindo voltar para o seu antigo lar, aquele que ela construiu e continuaria vivendo se tudo tivesse ocorrido de acordo com os seus planos, mas sabia que teria que confrontar as lembranças que viveu ali. Retornando para o seu antigo lar em Meadows Creek, ela atropela um cachorro, por causa dos freios de seu carro que demorou a funcionar, fazendo com que o dono encarasse aquela cena desesperado indo na direção que, o cachorro, estava. 

Os olhos dele eram intensos, assim como sua própria postura. Fria, reservada.

Preocupada com a situação do cachorro que estava acidentado por sua culpa, ela oferece para leva-los para o veterinário mesmo o dono sendo um grosseiro com ela.  Como ele estava correndo com o seu cachorro. Não havia nenhum cartão de crédito, então Elizabeth decidiu que o mínimo seria pagar o tratamento, contudo enquanto o cachorro Zeus estava sendo recebendo o tratamento, ela pode notar a preocupação e desespero do dono que descobriu que se chamava Tristan que somente se acalmou quando viu que seu cachorro estava bem. 

Ele deu um sorriso e, dessa vez, pude vê-lo claramente. Foi um grande sorriso de alívio. Se o amor fosse feito de momentos, este com certeza era um deles.

Seguidamente acabou descobrindo que Tristan era o seu vizinho e que os cidadãos da cidade o viam com maus olhos, e haviam vários boatos sobre ele, sendo alguns falando sobre o seu desequilíbrio que ela não duvidava tanto, porém duvidava da crueldade que falava sobre ele, afinal ele tinha conhecido uma parte que ninguém havia conhecido ali. O passado de Tristan era semelhante ao seu, pois ele havia perdido sua família, no qual fizera ser o homem que parecia desligar todos os seus sentimentos, no qual tinha certa inveja dele poder aquilo, afinal ela não podia, pois tinha uma filha.

Diagramação 
Tristan era um homem solitário que possuía vários vestígios de morte em seu passado das pessoas que ele mais amava, no qual o fazia sentir vazio e devastado. Criando um outro Tristan que ele mesmo não orgulharia, pois, seus demônios estavam vivos. 
Elizabeth e Tristan decide ambos se ajudarem a superar a perda dos seus parceiros, afinal ambos conheciam a dor de perder quem ama. 

Nós dois estávamos em mundos separados, feitos de nossas pequenas recordações, e, ainda assim, conseguíamos sentir a dor um do outro.

O romance do livro é intenso, pois tem um estilo mais dramático, pois aborda temas como superações emocionais, no qual fala muito do tabu do tempo certo para recomeçar um romance, e poder se apaixonar novamente.

A escrita da autora é suave e delicada, pois ela queria transmitir os sentimentos de confusão e tristeza dos personagens, no qual gostei bastante, já que tem ponto de vista de ambos, apesar da maioria ser da Elizabeth, podemos entender um pouco sobre o que aconteceu e os sentimentos de Tristan que era narrado com ele. Confesso que sentir bastante ódio dos amigos e cidadãos, pois julgavam e eram ridículos, porém imagino que fora uma crítica social de como as pessoas tratam o luto.
Em suma gostei bastante do livro, pois a leitura foi agradável em que li em poucas horas, contudo existem ressalvas sobre o final que me decepcionou um pouco, já que a autora quis colocar uma ação ou algo mais tenso no final em que se tornou algo previsível e muito mal construído. 
Apesar disto recomendo para as pessoas que amaram o “O lado feio do amor” (Ugly Love) da Collen Hoover, pois irão gostar também da história de Tristan e Elizabeth. 
Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | O Psicopata e a Mancha – Natalia Smirnova Moraes

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, tela e texto
Fonte: Natalia Smirnova

Olá Quimeras, já leu um conto tão divertido e até certo momento fofo. Sim! Fofo. O psicopata e a Mancha é um conto curtíssimo da autora Natalia Smirnova que me surpreendeu novamente com sua escrita.

“É porque sou como o vento. Você pode vê-lo agitando a folhagem, sentir seu toque, apreciar sua companhia. Contudo, não é possível pegá-lo, pedir para que ele retire quando lhe for conveniente ou quando estiver farto de sua presença. Ele virá e irá quando for a hora. “

O Psicopata e a Mancha
Gênero: Suspense e Conto
Páginas: 21
Editora: Independente
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  Amei
 | E-Book | 
Sinopse

Eu sou a Natalia, a autora do conto “O Psicopata e a Mancha”. Você deve estar se perguntando “onde está a sinopse?”. Devo ser honesta e lhe dizer que eu tentei. Tentei de todos os jeitos escrever uma sinopse que apresentasse bem as quinze páginas do conto sem dar algum spoiler, mas falhei em cada tentativa. Toda vez que escrevia, algo escapava e entregava completamente a trama. Tudo que posso informar é que o conto é narrado por um personagem que tem uma mente psicopata e está tomado pela vontade de torturar uma certa criatura. Existe alguém que sabe desse seu prazer proibido e… eu vou deixar você ler o conto (antes que eu solte um spoiler).


Resenha
O conto é narrado em primeira pessoa pelo o Psicopata que conta um pouco de sua rotina e também sobre o surgimento da Mancha, em que passou a acompanhar os seus passos e seus pensamentos, em que deixou bastante irritado. 

“Não quis me dizer seu nome, apenas invadiu minha casa e entrando pela janela aberta e começou a falar comigo. A chamei de Mancha porque ela só usa essa roupa preta horrorosa. “

O Psicopata tinha uma brincadeira certo modo sádico, mas aquela brincadeira não estava mais funcionando e ele necessitava de algo a mais e então ele planejou a sua próxima vítima que morava na casa vizinha. Contudo nunca imaginou que poderia acontecer aquilo consigo, no qual acabou descobrindo mais sobre a mancha que lhe perseguia. 

“Era o tipo distinto de excitação, de desejo. Ele (…) e tudo em que eu conseguia pensar era na sensação de sentir seu pescoço estalando sob o meu Domínio.”

Não entrei muito em detalhes na história, pois como a autora disse na sinopse do conto poderia soltar um spoiler e perder a graça que é descobrir, o que é o psicopata e a mancha. 
Um conto leve e divertido, apesar do nome ser algo bastante impactante que muitas pessoas já relaciona a violência e morte, porém a autora soube utilizar o termo psicopata e torna-lo cômico, o que por sinal achei bastante diferente e único. 
Mais uma vez a autora me surpreendeu com este seu projeto, no qual recomendo para todos que amam contos cômicos ou até mesmo com o tema de psicopata, pois você pode ver o seu companheiro de outra forma. 
Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | Segredos de um reino sem nome: O Saotur – Vol. 1 – Natalia Smirnova Moraes


Olá Quimeras, finalmente uma resenha que não tenha sido programada! Quem me acompanha nas redes sociais – caso não acompanhe nas minhas redes sociais: Instagram, Facebook e Twitter – sabem que estava com problemas no notebook, no qual acabou morrendo, mas agora estou com um novo e poderei voltar à ativa. Portanto antes de iniciar a resenha deste livro que por sinal foi um dos melhores livros de fantasia que li no ano passado (2016) devo pedir desculpas pela demora da resenha e pelo o meu sumiço nas redes sociais.
Segredos de um reino sem nome é uma trilogia em que o primeiro livro é chamado Saotur. Um livro que podemos encontrar mistério, aventura, personagens fortes inclusive as femininas e também um amor proibido.

“Ela é como o oceano (…) como as águas misteriosas contendo em si correntes poderosas, berços calmos e as mais avassaladoras tempestades”

Segredos de um Reino Sem Nome – Saotur – Vol. 1
Gênero: Alta Fantasia e Contos de Fadas
Páginas: 293
Editora: Independente
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤❤❤  Amei

Sinopse

Se o bater das asas de uma borboleta pode causar uma tempestade do outro lado do mundo, poderia então uma pérola afetar o destino de uma raça inteira?Depois de se aventurar pelo mundo em um navio de saqueadores e criminosos, Constantin Teller é levado por um trágico naufrágio à terras das quais o mundo nunca ouviu falar. Terras guardadas por escudos de Menelau como se fossem o maior dos segredos. O forasteiro é resgatado por Lyhty Morken Fin, uma jovem que chama a atenção pelo olhar de cor púrpura e vitalidade contagiante, e que torna-se uma amiga para a qual ele confessa uma vida de crimes e promiscuidade. Aspirante a escritor, Constantin deseja espiar seus crimes quando é levado até a capital onde passa a morar. Mas nem tudo está em paz nessas terras estranhas e a aparição do forasteiro apenas esquenta ainda mais os ânimos de um povo dividido, de uma raça oprimida e de um castelo envolto em mistérios. Um confronto entre o povo das águas e o reino já é inevitável.

Resenha

Um náufrago que perdeu toda sua tribulação, no qual viveu momentos tormentos e vergonhosos no Volvet, no qual vários saqueadores piratas navegavam os mares e um deles era o conhecido Constantin Teller que foi encontrado a beira da morte, no qual estava desnutrido e cheio de dores em que muitas destas dores foram causadas pelo sol.

Contudo parece que estava com sorte, pois uma cidadã de um reino, qual não sabia o nome e diferente de tudo que viu ou ouvir falar, até mesmo para ele que tinha conhecido grande parte do mundo a bordo.
O reino havia seus mistérios e segredos que não tinha sido explicado, afinal ele não sabia como tinha conseguido chegar até ali, mas se recordava de uma mão de pele acinzentada e com garras negras que lembravam um defunto, porém para o bem de sua consciência lutava para acreditar que aquilo era apenas sua mente brincando consigo.
Neste reino Constantin encontrou uma nova chance de tentar ser alguém melhor, porque sua consciência pesada perante suas ações desonrosas que cometera a bordo do Volvet, já que ele era um homem sem nenhum puder que consideravam mulheres como apenas um objeto de diversão, pois sua criação fora feita pelos piratas que educaram e ensinaram.

Esta não é mais uma história sobre um náufrago que não consegue se lembrar de quem é, ou de onde vem. Constantin se lembrava de tudo perfeitamente, porém, preferia esquecer. 


Entretanto a chegada do forasteiro Heller trouxe várias consequências, no qual resultou na quebra do pacto entre Humanos e os Saotur que eram duas espécies diferentes, já que os Saotur são seres originalmente do mar.

Saotur são uma espécie de seres da água “semelhantes” a lenda das sereias, porém eles são predadores que comem carne humana, digamos que não é uma sereia Ariel da vida, contudo eles possuem regras que de certa forma estão acabando com eles.

O humano teme o que não entende.

Definitivamente não sei como expressar os sentimentos e tudo que sentir ao ler “O Saotur” que é um livro fantástico totalmente inusitado que me inseriu em um reino mágico com a descrição detalhista da autora, apesar de ter tanto detalhes na narrativa. A autora soube detalhar sem que ficasse tão ameno ou mórbido o livro, o que de fato não pesou, pois a cada capítulo ela deixava cada vez mais misterioso com aquele ar mágico que me fez acreditar que o reino que ela contava era tão real quanto o mundo que vivemos, mas também sentir raiva e tristeza quando os cidadãos tratavam os Saotur, apesar disto entendia que a autora quis passar, no que deixava tudo mais real. Os capítulos fluíam de uma maneira surpreendente que me deixava afoita sobre o que iria acontecer com a Helena e o Lotus, ou, Constantin e sua adaptação ao novo mundo e o mundo dos Saotur.
O livro é narrado na terceira pessoa, pois assim ela pode explorar vários pontos de vistas e personagens que são de suma importâncias para entender mais sobre as regras e como se organizava o reino que foi apresentado. Definitivamente o livro me conquistou e cativou de diversas maneiras, tanto pelas personagens femininas que se mostraram fortes como também pelo universo, além das cenas que deixavam o ar denso por causa do mistério que ocorria ali.

Se você ama fantasia, não, pode deixar de ler “O Sautor” que é um livro que você vai se apaixonar em cada capítulo e sentir fortes emoções quando falamos dos Sautor e sua sociedade, ou tanto com o final arrebatador que me deixou no chão. Quase literalmente. Se você der chance para este livro, não se arrependerá depois, pois é um livro maravilhoso do começo ao fim.

O que acharam da Trilogia Segredos de um Reino Sem Nome?  Os Sautor o que você faria se encontrasse na sua frente.  
Beijos e Até a Próxima Resenha 
Me acompanhe nas redes sociais

Resenha | Fairytale Shifter: Riding Red #1 – Alexa Riley

Retirado do google
Ficha Técnica 

Autor: Alexa Riley| Páginas: 171 | Editora: Independente| Gênero: Fantasia, Erótico, Romance| Adicione: Skoob| Onde Comprar: Amazon | 

Sinopse

Gray Ridge, Colorado é uma cidade tranquila, mas neste dia das bruxas há uma lua de acasalamento e a necessidade dos shifters reproduzir com seus companheiros é muito forte.Ruby é a orgulhosa dona da Goodie Basket Red e como a nova garota da cidade, ela está engajada em seu negócio. Mas quando o sexy xerife, Dominic Wolfe, mantém os clientes à distância, fica difícil ficar brava enquanto arde de desejo. Dominic é um shifter e seu lobo quer Ruby. Desde o momento em que pôs os olhos nela, ele tem lutado contra a necessidade de marcá-la como sua. Mas quando a lua estiver cheia para o acasalamento, ele não será capaz de controlar seu lobo por muito tempo. Gostosuras e travessuras são as últimas coisas na mente dele, quando o calor do acasalamento assume, e sua obsessão é posta à prova.Aviso: Este livro dá um toque “sexy” e um conto de fadas clássico, completo com uma capa vermelha, uma cesta de guloseimas e um lobo faminto. É escrito para fazer você sorrir e ajudar a comemorar o Dia das Bruxas!

Resenha

Ruby tinha uma padaria, mesmo que atualmente estivesse um pouco vazia pois apenas os turistas visitavam por causa dos parques nacionais que ficavam próximos e temia pelo inverno por causa das neves que diminuiria as visitas dos turistas. Gwen era sua ajudante que fazia biscoitos que muitas vezes eram inapropriados para venda, porém ajudava bastante no seu negócio e a única que conversava com ela, já que os habitantes daquela cidade não eram tão corteses com os novos cidadãos.
Contudo ela descobriu que o causador do afastamento dos seus clientes era o xerife da cidade que estava assustando as pessoas para que não fosse no seu estabelecimento, o que a deixou bastante irritada com ele.
Dominic Wolfe que era o xerife da cidade que é uma comunidade de Shifter, lobo que é basicamente um lycan, que é metade-lobo-metade-humano, e quando ele encontrou a mesma sentiu uma forte atração, no qual sentia um desejo enorme por ela que deixava excitado, isso ocorria somente quando encontrava sua companheira por isso os homens shifter procuravam suas companheiras.
Todavia ele não podia deixar levar pelo seu egoísmo, já que se ele fizesse o ato, a sua companheira ficaria no cio até a lua cheia, em que o acasalamento seria feito e para evitar o tormento de sua companheira ele decidiu esperar até a lua cheia para toma-lá.
O livro é curto, apesar de ser uma releitura erótica do conto da Chapeuzinho vermelho que por sinal é meu conto favorito. A escrita achei um tanto amadora e as partes bastante apelativas para o lado sexual que resultou em algo bastante forçado e sem graça, em minha opinião.
Os personagens achei um pouco sem graça, já que a autora focou tanto no erotismo do livro que deixou de lado todo o resto, apesar disto as cenas eróticas não foram agradáveis. Recomendo uma leitura para passar o tempo ou para descontrair, pois o livro é bastante divertido para dar algumas risadas.

Resenha | Efeito Sofia – Tamara C. Oliveira

Olá Quimeras, Já pensou em como o destino é irônico? Por causa das peças que ele, acaba nos colocando e diversas vezes, o plano do destino pode ser melhor do que o seu. Efeito Sofia é um exemplo de uma peça do destino… 

Efeito Sofia

AUTORA: Veridiana Maenaka

GÊNERO: Romance Histórico e Girl Power
PÁGINAS: 293
EDITORA: Giz Editorial
E-BOOK: Amazon
NOTA: ❤

Sinopse

Anna Steellys é uma famosa autora de romances, mas romance não faz parte de sua vida. Depois de alguns relacionamentos desastrosos e decepcionantes ela se fechou para o amor desistindo de vez de encontrar o tão sonhado príncipe encantado. O único sonho do qual ela não desistira fora o de ser mãe e encontrou em uma clínica de fertilização a chance de ter seu sonho realizado. Sofia cinco anos uma menina doce, esperta e cativante que conquista a todos que estão a sua volta. Sua mãe sempre criara histórias sobre um pai que nunca existiu, mas agora ela quer alguém que seja um pai de verdade. Sam Masters um charmoso editor de uma das maiores editoras nunca teve talento com crianças, em sua vida nunca sonhou em ser pai, mas o destino gosta pregar peças e o encaminha à acontecimentos que mudará totalmente a sua opinião. Três vidas que se encontrarão e com a ajudinha do próprio Destino que narrará esta fantástica e emocionante história, eles irão juntos descobrir o verdadeiro significado da palavra amor. Venha conheça Sofia e deixe que ela cause um efeito em sua vida.

Resenha

Samuel Masters é um homem atraente que até pouco tempo era um conquistador de corações e com os seus amigos se casando e construindo uma família, ele começou a tencionar o mesmo que seus amigos. Devido a sua vasectomia que tinha sido realizado quando ainda era jovem, já que nunca possuía à vontade ou talento para ser pai. 

Uma viagem de trabalho. Destino Chigaco. O objetivo era convencer uma autora Anna Steellys que é uma autora bem-sucedida, além de ter vários best-sellers para que publicasse um livro para a sua editora, contudo ao chegar na casa dela. Depara-se com uma menina de 5 anos de idade que as faculdades são distintas das crianças de sua idade. Surpreso e impactado com a menina, no qual acabou criando certo afeto por ela. 

Uma menina prodígio. Sofia. 

Compreendia problemas e conseguia decifrar as pessoas, somente com um olhar. Além disto uma capacidade incrível, ela possuía uma memória voraz e conseguia decorar de tudo, contudo o sonho desta pequena garota de 5 anos é ter um pai, sendo que sua mãe e também famosa Anna Steellys havia tido uma longa lista de desilusões amorosas em sua vida. E desistiu de encontrar o ilusório príncipe encantado. 

O sonho de ser mãe era uma prioridade para Anna que acabou optando pela inseminação artificial e por fim dedicar extremamente a sua filha prodígio.

A atração súbita entre os personagens Sam Masters e Anna Steellys. O que leva o clichê do amor-a-primeira-vista. A Sofia notara a atração simultânea de ambos e resolveu ajudar sua mãe com o objetivo de consegui, uma figura paterna para ela. Anna sabendo, o que passava na cabeça de sua filha, dispôs a dificultar aquilo e seguidamente quase estragar todos os planos dela. 

Um trato é estabelecido. Sofia desistiria ter sua figura paterna, em troca sua mãe publicasse o livro secreto na famosa editora do Sam Masters. 

O livro secreto era algo pessoal e não um mero romance. Era a história de sua filha Sofia. Todavia o fato de que Sofia desistiria da sua figura paterna fez com que ela continuasse com o trato e assinou o contrato com a editora, no qual trabalhava Sam Masters. 

Sofia, apesar do trato, não desistiu da ideia. Queria que o Sam Masters como o seu pai. E a cada segundo que passava Sam Masters encantava-se com a pequena gênia. 

Uma menina como Sofia era algo inestimável e desejava-a como sua filha. O tempo que passava com ela, reparando os modos, traços e até a personalidade semelhante. O paladar estranho e singular que apenas ele possuía. Logo em seguida começou a pensar na possibilidade de tê-la como filha, afinal existia uma possibilidade. Quando estava na faculdade havia doado o seu material genético para uma clínica. Uma clínica semelhante ou melhor o mesmo local que Anna Stelly realizou o seu procedimento de inseminação. 

A escrita da autora é escassa, amadora e simples. No decorrer da leitura encontrei vários erros gramaticais. Seja com advérbios, erros com os infinitivos que são um pecado, na minha opinião. 
A revisão do livro é quase nula, pois encontramos erros que são comuns e facilmente encontrados em uma revisão simples e singela do Word. 

O enredo é previsível e ligeiro. Não houve tempo para envolver os leitores ou com dramas do livro. O romance é simultâneo e rápido como o baile da cinderela. O contexto ilógico de que Sam Masters desconfiou da paternidade biológica de Sofia. O amadurecimento precoce da criança Sofia, em que me deixou bastante confusa com a construção dela. Era para ser uma criança dotada ou um adulto com experiências infantis. 

A construção dos personagens é extremamente frívola. A autora indicou que a personagem Anna era madura, porém machucada e cheias de cicatrizes devido as suas ilusões amorosas. Infelizmente apenas conseguia encontrar uma adolescente em meio as suas crises “aborrescentes”. Seguidamente com o Sam Masters, a autora sugeriu novamente que ele seja um homem carinhoso, atencioso e também dedicado a família, no qual entra em discordância do que é sugerido quando conhecemos no início do livro. Infelizmente novamente, encontrei um homem meloso que também tem tendências obsessivas, em que novamente encontrei uma discordância no enredo. Anna é uma mulher madura e independente, mas ao relacionar com Sam. Aceita várias coisas que ele propusera para ela. 

O esoterismo na trama ficou bastante ruim. Quase tornando algo sobrenatural, pois Sofia parecia quase um professor Xavier na vida, no qual conseguia decifrar as pessoas, apenas com o olhar. 

Resumidamente o romance não me agradou, já que o romance foi tão rápido que fez-me sentir muita falta de um drama. Além de erros de harmonização com os personagens e com suas personalidades. A ideia central do livro era diferente de vários outras, mas o mal desenvolvimento do enredo, me decepcionou bastante e acabei desapontada com a leitura.

Me acompanhe nas redes sociais