Etiqueta: Lançamentos

Resenha | Princesa Adormecida – Paula Pimenta @editorarecord & @galerarecord

Ficha Técnica

Título:Princesa Adormecida|Autora:Paula Pimenta|Editora:Galera Record
Páginas:192|Compre aqui:Saraiva e Submarino|Fanpage:Princesa Adormecida|
Adicione o livro no Skoob:Princesa Adormecida

Classificação:| |
Sinopse

Era uma vez uma princesa… Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas esta princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal.Tá, quase normal. Vivia com meus (super protetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida.Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim…

Resenha
O livro é uma adaptação moderna do conto da Bela Adormecida
dos Irmãos Grimm, que trouxe um ar de nostalgia daquela época que assistia A
Bela Adormecida da Disney, amava quando a Aurora cantava para o seu príncipe na
floresta “Foi você, o sonho bonito que eu sonhei…”.
No início lembrei muito da história original, mas com o
passar das páginas eu encontrei um conto de fadas totalmente moderno.
Era uma vez…Parei.
Tudo inicia contando a história dos pais da princesa adormecida, como eles se
conheceram que foi em um Curso de Culinária em Paris o que me lembrou muito a
história do Príncipe Charles e Kate pois ambos se conheceram na faculdade na
Noruega, mas voltando aos pais da princesa adormecida que são Doroteia e Stefan
eles se conheceram através de uma amiga do Príncipe Stefan que era uma francesa
chamada Marie que fazia culinária também e o chamou o Príncipe para o Festival
de Degustação onde se encontram, conheceram e por fim se apaixonaram, casaram e
viveram felizes para sempre… Ops! Ainda Não!
Doroteia é uma brasileira, filha caçula e única mulher
entre seus 3 irmãos mais velhos que são Florindo, Fausto e Petrônio, se já não
bastasse esses três irmãos, que deve dar muito trabalho, não? Ela tem o seu pai
que acredita que seu príncipe encantado é um Don Juan que queria
apenas brincar com os seus sentimentos e fugir para seu país deixando ela
despedaçada, mas logo percebeu que ele era um príncipe honrado e que amava sua
filha, então desencanou disto. Contudo infelizmente Doroteia logo engravidou
infelizmente uma gravidez de risco fazendo mudar os planos de casamentos e ser
casar logo depois do nascimento de sua filha.
De acordo com os planos eles novamente tentaram se casar no
dia do batizado de sua filha Àurea Por
favor não coloque esse nome nas filhas de vocês
!
Quando a amiga do Príncipe Marie tentou sequestrar a pequena,
senão fosse um pequeno príncipe talvez Felipe que viu o sequestro da pequena
fazendo os planos de Marie ir para o ralo, ela foi presa e meses depois
conseguiu a condicional nesse tempo ficava ameaçando o casal real, então
Doroteia teve a grande ideia de fraudar a própria morte de sua filha para
despistar a Marie.
Anna Rosa, foi morar no Brasil com seus tios que não era
fácil pois não tinha nenhuma liberdade, não podia sair nem para visitar a casa
das suas amigas, depois de um certo tempo eles colocaram ela, em um internato
para meninas, onde ela conheceu a Clara sua melhor amiga.
Quando Anna Rosa completou seus 16 anos, Clara e a suas
amigas teve a ideia de levar ela para uma balada, onde ela conhece uma Dj que
trocaram telefone para que fosse inserida em seu círculo de amigos pessoal para
avisar quando iria trabalhar outra vez como DJ em uma balada.
 Anna Rosa recebe uma mensagem de um desconhecido que se
apresenta como Phil, eles começaram a trocar a mensagens e depois ligações,
eles marcam um encontro, porém esse encontro….
A narrativa é em primeira pessoa contado pela Anna Rosa não
é nem um pouco exaustiva, mas bem juvenil que me lembrou da minha pré-adolescência.
O enredo desenvolvido na história deixou muito a desejar, pois a autora
exagerou demasiado no drama da personagem.
Os personagens não foram tão bem trabalhados já que não conseguia
ver uma personalidade marcante, apenas superficiais. A autora focou muito nos
personagens principais deixando de lado os outros que pareciam desnecessário no
livro, apenas figurante de uma novela.
O livro é bastante curto, li ele em apenas um dia enquanto
estava na sala de aula nos horários vagos, mas como o público da autora é mais
juvenil devo ressaltar que é um ótimo livro para os fãs do gênero, apesar de
tudo gostei dessa adaptação moderna.
Diagramação e o Designer do livro é fantástico, muito bem
trabalhado e cheio de detalhes que não ficaram exagerados e que interrompa sua
leitura.