Resenha | Meu vício – Kell Teixeira @EditoraBezz

Título: Meu vício| Autora: Kell Teixeira |Editora:Bezz | Páginas: 441| Compre aqui: Editora Bezz e Autora| E- Book: Amazon |Adicione o livro no Skoob: Meu vício

Elena Tyner é uma garota comum de dezenove anos que cursa psicologia. Devido a uma criação tradicional, assim como a sociedade em sua maioria, ela possui preceitos e preconceitos contra usuários de drogas, passando até ter repúdio pelos mesmos. Mas tudo muda quando ela faz uma entrevista com um usuário, se envolve e passa a ver o outro lado da história. Nesse drama é relatado de forma clara e espontânea a amarga experiência que é conviver, amar, e presenciar uma pessoa entregar sua vida para as drogas… Um caminho obscuro e muitas vezes sem volta… Falar sobre dependência química é muito forte, muito atual e de suma importância. Mostrar todo sofrimento do dependente e de todos ao redor de forma tão realista e interessante, faz com que a gente vivencie o sofrimento junto com Maycon e Elena. E sinta o amor surgindo no meio das trevas, da dúvida. Um amor puro e sincero, porém não aceito. 

Nunca pensei que me apaixonaria e me viciaria tanto em Meu vício, seria bom colocar um aviso nele para as pessoas “Cuidado livro viciante pode ocasionar ressaca literária, lembranças demasiada sobre o livro e risadas das ironias de Maycon…” 

Esse é meu vício da Kell Teixeira.
Elena não tem mais ideia de como pode consegui sua entrevista causando um certo desespero com a chegada da data de entrega. 
Na sua última tentativa de consegui uma entrevista, resolve ir para um bar perto do campus, onde ela morava, procura de alguma alma caridosa que possa ser entrevistado, porém não consegui nenhuma, até que tem uma brilhante ideia, somente na cabeça dela mesmo de fumar um cigarro e pensar como uma dependente químico, afinal era uma evolução enorme de uma menina que nunca tinha usado nada, mas infelizmente não adiantou de nada. 
Quando tinha desistido e estava indo embora para o seu quarto do campus que se depara com Maycon que é conhecido por ser um usuário de drogas em sua faculdade que lhe pede um cigarro, no qual ela entrega o maço para ele. Eles começam a conversar até que o mesmo aceita fazer uma entrevista que ela tanto necessitava para o seu alivio. 

Enquanto estava revisando a entrevista ficou chocada com as respostas diretas do Maycon e no qual começou a refletir sobre seus pensamentos e palavras sobre ele que até sentiu um pouco arrependida por tê-las dito, afinal ele tinha ajudado no último minuto do segundo tempo, o mínimo que deveria fazer era ser grata a ele. 
Elena tentou deixar pouco de lado o seu preconceito sobre o Maycon e tenta conhecer mais sobre ele, no qual se ver sem rumo quando percebe que está se apaixonando pelo Maycon, o caro que sempre julgou ser o cara imperfeito.

– O que você quer de mim, Elena?
Ele me pergunta, me olhando sedutoramente.
– Quero que você me ame intensamente, quero que sinta necessidade de mim.
Maycon desvia o olhar.
– Geralmente, as pessoas que eu amo costumo abandonar.

Meu vício devo citar que se tornou o meu livro favorito de romance, pois é único e sem nenhum clichê ou previsões do enredo, pois é um livro totalmente inesperado em todo momento me vi ansiosa com cada capítulo que passava com a mesma ânsia do começo, quando iniciei o livro, acredito que foi a primeira vez que me empolguei tanto com um livro.

A escrita da Kell é perfeita dou todos os meus elogios, porque sua escrita me pegou de jeito que é bastante divertida e bem cordial que com consequência disto, não consegui largar o livro até mesmo quando meu celular estragou e tive que ler em um celular minúsculo, nem mesmo sono, senti quando estava lendo. 
Os personagens foram bem construídos cheios de personalidades, alguns que fazem você querer matar ou empurrar de uma ponte e outros que fazem se apaixonar pelo seu jeitão de ser, como aconteceu no caso de Maycon e Jayde que logo no início da leitura, me apeguei tanto que até hoje, quando me deparo com as coisas que Maycon gosta, me fazem lembrar dele automaticamente, sem falar do estoque de ironias do Maycon que é coisa do outro mundo que por sinal, adorei. 
Por que existem tantos personagens santinhos e poucos como o Maycon?
Contudo, sempre tem aquele personagem que não suportamos nem um pouco, a própria Elena, no meu caso me tirou do sério por ser tão imatura e preconceituosa que me dava tanta raiva que tive que parar a leitura para não quebrar o meu celular e sem falar do Keven que servia apenas como folha de palha na relação de Maycon e Elena.

Elena mostra o seu preconceito pelos dependentes químicos é visível em várias partes do livro, sempre julgando eles por achar que é superior a eles, por nunca ter usado alguma droga (Como muitas pessoas do mundo infelizmente pensam a mesma coisa).
Maycon todo momento mostrando que os preceitos colocados pela mídia ou por dizeres populares de um D.Q são algo bem diferente da realidade que é retratada pela mídia. 
Recomendo a leitura para todas as pessoas, porém sei que não será de agrado de todos afinal é uma leitura que fazem debater com os conceitos adquiridos com tempo e fazendo refletir e pensar. Definitivamente este livro é incrível e em breve terá resenha da continuação do livro que conta o que aconteceu depois do Meu vício, e estou bastante ansiosa para mais capítulos de “ A Decadência de um Sonho”. 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!