Bela Quimera: Resenha | Elementos : O ar que ele respira - Vol. 1 - Brittainy C. Cherry

Resenha | Elementos : O ar que ele respira - Vol. 1 - Brittainy C. Cherry

24 de março de 2017





Olá Quimeras, hoje trago uma resenha arrebatadora que deixa qualquer um sem ar, não costumo ler muitos romances, pois acho a maioria sem graça, apesar disto tenho um penhasco com personagens problemáticos e o livro de hoje não é diferente, pois além de deixar sem ar, ele vai conseguir roubar o seu coração. O ar que ele respira é um romance que estava ansiosa para ler, por causa da capa, confesso, pois sou a louca dos homens de barba e cabelos compridos, então tinha que o ler, já sabia que era um romance intenso e com bastante drama, apesar disto arrisquei e não me arrependi de nada.


"Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos? Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais? O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu? Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil respirar? Quero viver nesse lugar com você."


O Ar que ele respira
Resultado de imagem para ar que ele respiraAutora: Brittainy C. Cherry 
Gênero: Romance
Páginas: 308
Editora: Record
E-book: Amazon
Nota: ❤❤❤


Sinopse
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


Resenha

Elizabeth ainda sofria a recente perda de seu falecido esposo Steven, no qual fizera passar um tempo com sua mãe Hannah, o seu passatempo era ler antigas cartas de amor de seus pais que trocavam até que a morte de seu pai. Sabendo que sua mãe nunca conseguiu superar a perda dele, fazendo com que ela se envolvesse com caras que julgava ser “O certo”, porém nenhum conseguia passar tempo suficiente para aquilo. Cansada dos encontros casuais de sua mãe e pensando nos exemplos que sua filha recebia de “amigos” que eram trazidos pela sua mãe, pensou que aquilo não estava fazendo bem para sua filha, e acabou decidindo voltar para o seu antigo lar, aquele que ela construiu e continuaria vivendo se tudo tivesse ocorrido de acordo com os seus planos, mas sabia que teria que confrontar as lembranças que viveu ali. Retornando para o seu antigo lar em Meadows Creek, ela atropela um cachorro, por causa dos freios de seu carro que demorou a funcionar, fazendo com que o dono encarasse aquela cena desesperado indo na direção que, o cachorro, estava. 

Os olhos dele eram intensos, assim como sua própria postura. Fria, reservada.

Preocupada com a situação do cachorro que estava acidentado por sua culpa, ela oferece para leva-los para o veterinário mesmo o dono sendo um grosseiro com ela.  Como ele estava correndo com o seu cachorro. Não havia nenhum cartão de crédito, então Elizabeth decidiu que o mínimo seria pagar o tratamento, contudo enquanto o cachorro Zeus estava sendo recebendo o tratamento, ela pode notar a preocupação e desespero do dono que descobriu que se chamava Tristan que somente se acalmou quando viu que seu cachorro estava bem. 

Ele deu um sorriso e, dessa vez, pude vê-lo claramente. Foi um grande sorriso de alívio. Se o amor fosse feito de momentos, este com certeza era um deles.

Seguidamente acabou descobrindo que Tristan era o seu vizinho e que os cidadãos da cidade o viam com maus olhos, e haviam vários boatos sobre ele, sendo alguns falando sobre o seu desequilíbrio que ela não duvidava tanto, porém duvidava da crueldade que falava sobre ele, afinal ele tinha conhecido uma parte que ninguém havia conhecido ali. O passado de Tristan era semelhante ao seu, pois ele havia perdido sua família, no qual fizera ser o homem que parecia desligar todos os seus sentimentos, no qual tinha certa inveja dele poder aquilo, afinal ela não podia, pois tinha uma filha.

Diagramação 

Tristan era um homem solitário que possuía vários vestígios de morte em seu passado das pessoas que ele mais amava, no qual o fazia sentir vazio e devastado. Criando um outro Tristan que ele mesmo não orgulharia, pois, seus demônios estavam vivos. 

Elizabeth e Tristan decide ambos se ajudarem a superar a perda dos seus parceiros, afinal ambos conheciam a dor de perder quem ama. 

Nós dois estávamos em mundos separados, feitos de nossas pequenas recordações, e, ainda assim, conseguíamos sentir a dor um do outro.

O romance do livro é intenso, pois tem um estilo mais dramático, pois aborda temas como superações emocionais, no qual fala muito do tabu do tempo certo para recomeçar um romance, e poder se apaixonar novamente.


A escrita da autora é suave e delicada, pois ela queria transmitir os sentimentos de confusão e tristeza dos personagens, no qual gostei bastante, já que tem ponto de vista de ambos, apesar da maioria ser da Elizabeth, podemos entender um pouco sobre o que aconteceu e os sentimentos de Tristan que era narrado com ele. Confesso que sentir bastante ódio dos amigos e cidadãos, pois julgavam e eram ridículos, porém imagino que fora uma crítica social de como as pessoas tratam o luto.

Em suma gostei bastante do livro, pois a leitura foi agradável em que li em poucas horas, contudo existem ressalvas sobre o final que me decepcionou um pouco, já que a autora quis colocar uma ação ou algo mais tenso no final em que se tornou algo previsível e muito mal construído. 


Apesar disto recomendo para as pessoas que amaram o “O lado feio do amor” (Ugly Love) da Collen Hoover, pois irão gostar também da história de Tristan e Elizabeth. 

Me acompanhe nas redes sociais

4 comentários:

  1. OOi!
    Amoooo esse livro! Para mim, foi numa leitura bastante emocionante. Realmente, acho que os leitores que gostaram de Ugly Love tem muitas chances de gostar desse. Eu amoooo ambos! haha
    Que pena que o final não te agradou tanto. Comigo já funcionou, pois não achei previsível. E aquele epílogo... Tão amor!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Ingrid
    Falam muito da escrita bonita e delicada da autora e por isso tenho muita vontade de conhecer. Infelizmente ainda não li esse livro. Fico feliz com sua opinião positiva, pois desejo ler um dia. Gosto de livros que tem uma pegada de drama e falam de sentimentos.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  3. Esse livro é tão lindo! Amei ler, li ano passado! Gosto muito dessa autora, mas não vi semelhanças com o livro da Collen, também li O lado feio do amor e amei o livro! Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Já li este livro e gostei muuuuito. Não gostei muito do final também, mas o resto,tudo otimo! Beijos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.
ga('set', 'userId', {{USER_ID}}); // Defina o ID de usuário usando o user_id conectado.