Bela Quimera: Resenha | Meu vício - Kell Teixeira @EditoraBezz

Resenha | Meu vício - Kell Teixeira @EditoraBezz

1 de abril de 2016



Título: Meu vício| Autora: Kell Teixeira |Editora:Bezz | Páginas: 441| Compre aqui: Editora Bezz e Autora| E- Book: Amazon |Adicione o livro no Skoob: Meu vício


Elena Tyner é uma garota comum de dezenove anos que cursa psicologia. Devido a uma criação tradicional, assim como a sociedade em sua maioria, ela possui preceitos e preconceitos contra usuários de drogas, passando até ter repúdio pelos mesmos. Mas tudo muda quando ela faz uma entrevista com um usuário, se envolve e passa a ver o outro lado da história. Nesse drama é relatado de forma clara e espontânea a amarga experiência que é conviver, amar, e presenciar uma pessoa entregar sua vida para as drogas... Um caminho obscuro e muitas vezes sem volta... Falar sobre dependência química é muito forte, muito atual e de suma importância. Mostrar todo sofrimento do dependente e de todos ao redor de forma tão realista e interessante, faz com que a gente vivencie o sofrimento junto com Maycon e Elena. E sinta o amor surgindo no meio das trevas, da dúvida. Um amor puro e sincero, porém não aceito. 


Nunca pensei que me apaixonaria e me viciaria tanto em Meu vício, seria bom colocar um aviso nele para as pessoas "Cuidado livro viciante pode ocasionar ressaca literária, lembranças demasiada sobre o livro e risadas das ironias de Maycon...” 
Esse é meu vício da Kell Teixeira.

Elena não tem mais ideia de como pode consegui sua entrevista causando um certo desespero com a chegada da data de entrega. 

Na sua última tentativa de consegui uma entrevista, resolve ir para um bar perto do campus, onde ela morava, procura de alguma alma caridosa que possa ser entrevistado, porém não consegui nenhuma, até que tem uma brilhante ideia, somente na cabeça dela mesmo de fumar um cigarro e pensar como uma dependente químico, afinal era uma evolução enorme de uma menina que nunca tinha usado nada, mas infelizmente não adiantou de nada. 

Quando tinha desistido e estava indo embora para o seu quarto do campus que se depara com Maycon que é conhecido por ser um usuário de drogas em sua faculdade que lhe pede um cigarro, no qual ela entrega o maço para ele. Eles começam a conversar até que o mesmo aceita fazer uma entrevista que ela tanto necessitava para o seu alivio. 


Enquanto estava revisando a entrevista ficou chocada com as respostas diretas do Maycon e no qual começou a refletir sobre seus pensamentos e palavras sobre ele que até sentiu um pouco arrependida por tê-las dito, afinal ele tinha ajudado no último minuto do segundo tempo, o mínimo que deveria fazer era ser grata a ele. 

Elena tentou deixar pouco de lado o seu preconceito sobre o Maycon e tenta conhecer mais sobre ele, no qual se ver sem rumo quando percebe que está se apaixonando pelo Maycon, o caro que sempre julgou ser o cara imperfeito.

– O que você quer de mim, Elena?
Ele me pergunta, me olhando sedutoramente.
– Quero que você me ame intensamente, quero que sinta necessidade de mim.
Maycon desvia o olhar.
– Geralmente, as pessoas que eu amo costumo abandonar.
Meu vício devo citar que se tornou o meu livro favorito de romance, pois é único e sem nenhum clichê ou previsões do enredo, pois é um livro totalmente inesperado em todo momento me vi ansiosa com cada capítulo que passava com a mesma ânsia do começo, quando iniciei o livro, acredito que foi a primeira vez que me empolguei tanto com um livro.



A escrita da Kell é perfeita dou todos os meus elogios, porque sua escrita me pegou de jeito que é bastante divertida e bem cordial que com consequência disto, não consegui largar o livro até mesmo quando meu celular estragou e tive que ler em um celular minúsculo, nem mesmo sono, senti quando estava lendo. 

Os personagens foram bem construídos cheios de personalidades, alguns que fazem você querer matar ou empurrar de uma ponte e outros que fazem se apaixonar pelo seu jeitão de ser, como aconteceu no caso de Maycon e Jayde que logo no início da leitura, me apeguei tanto que até hoje, quando me deparo com as coisas que Maycon gosta, me fazem lembrar dele automaticamente, sem falar do estoque de ironias do Maycon que é coisa do outro mundo que por sinal, adorei. 

Por que existem tantos personagens santinhos e poucos como o Maycon?

Contudo, sempre tem aquele personagem que não suportamos nem um pouco, a própria Elena, no meu caso me tirou do sério por ser tão imatura e preconceituosa que me dava tanta raiva que tive que parar a leitura para não quebrar o meu celular e sem falar do Keven que servia apenas como folha de palha na relação de Maycon e Elena.


Elena mostra o seu preconceito pelos dependentes químicos é visível em várias partes do livro, sempre julgando eles por achar que é superior a eles, por nunca ter usado alguma droga (Como muitas pessoas do mundo infelizmente pensam a mesma coisa).

Maycon todo momento mostrando que os preceitos colocados pela mídia ou por dizeres populares de um D.Q são algo bem diferente da realidade que é retratada pela mídia. 

Recomendo a leitura para todas as pessoas, porém sei que não será de agrado de todos afinal é uma leitura que fazem debater com os conceitos adquiridos com tempo e fazendo refletir e pensar. Definitivamente este livro é incrível e em breve terá resenha da continuação do livro que conta o que aconteceu depois do Meu vício, e estou bastante ansiosa para mais capítulos de “ A Decadência de um Sonho”. 

22 comentários:

  1. Olá Ingrid,

    confesso que não conhecia essa obra e a autora, achei interessante a premissa, o fato de tentar entender um pouco sobre viciados, tratar e abordar o preconceito contra os usuários de drogas, dependentes químicos. Acho legal quando o livro nos levar para o campo da reflexão, fico contente que tenha gostado da leitura. Bjusss. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia essa obra. Sempre que existe um livro que aborda essa temática, tenho certo receio em ler. Mesmo com tudo isso, senti vontade em ler

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, mas mesmo com uma resenha tão empolgada quanto a sua, confesso que não me senti atraída por ele. Ele não faz muito o meu gênero. Mas admito também que fiquei curiosa para conhecer um pouco mais do Maycon.

    Bjs.

    www.ciadoleitor.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Nunca tinha ouvido falar sobre esse livro, nem sobre a autora e nem sobre a editora! Que coisa, né? Achei o título bem curioso e um tema um tanto quanto pesado, mas poucos autores abordam temas assim. Apesar de tudo, não me interessei muito pelo livro. Mas adorei a sua resenha, fiquei curiosa para conhecer mais sobre Maycon.

    Beijos, Rob
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Ingrid, sua linda, tudo bem?
    A minha escola falava muito sobre drogas para nos alertar, então, lembro que na minha biblioteca nós tínhamos muitos livros sobre esse assunto, livros infanto-juvenis. E nunca mais ninguém discutir esse assunto. Adorei essa capa e gostei muito por ser um livro bem jovem que trás novamente o assunto à tona. Vu anotar a dica sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Achei que o livro aborda um tema bem interessante.
    E acho que esta leitura é indispensável.
    A julgar pela capa, juro que não imaginei que teria o enredo que tem. Já vi divulgações dele, mas nunca tinha parado pra analisar por achar que fosse um romance hot clichê. E vejo que enganei completamente. Então, ao ler sua resenha fiquei instigada a lê-lo. E vou!

    Beijinhos...
    http://estantedalullys.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, já tinha ouvido falar do livro, mas não sabia do que se tratava, e achei a sinopse bem diferente do que vejo, e achei um assunto bem delicado e tenso de se abordar, e o fato de um dos personagens ser viciado e outro querendo sava-lo deixa a trama mais instigante. Achei bem interessante e fiquei curiosa para saber mais da historia. Amei a resenha, trouxe os pontos relevantes do livro sem entregar a historia.
    bjus
    http://recantoliterarioeversos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie...
    Só de ler sua resenha me apaixonei por Maycon! Imagina se leio o livro? Rsrsrs...
    Gostei bastante da premissa do livro e de sua resenha, achei bem legal também não ser um romance clichê visto que isso é bem raro hoje em dia.
    Fiquei bem interessada na leitura e vou botar nos meus desejados :D

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ingrid.

    Eu já tinha visto a capa e lido a sinopse, porém resenha é a primeira vez que leio e achei a história bem bacana. Fiquei bem interessada na história do Maycon e até da Elena com a sua imaturidade e preconceito despertou curiosidade. Dica anotada.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Ingrid, eu ainda não li nenhum livros que trouxesse como tema a dependência a drogas e achei bem legal autora ter escolhido usar esse tema, pela resenha o livro parece ser bem legal, mesmo com a protagonista um pouco imatura. Vou anotar a dica e se tiver chance pretendo lê-lo.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  11. Eu já tive o prazer de ler e confesso, li achando que iria encontrar uma história sobre as drogas, e vi que estava errada. Encontrei um lindo romance com altos e baixos como qualquer outro no qual, as drogas são apenas coadjuvantes. O que fica com certeza é o amor de Maicon e Elena. Lindo romance, super indico. ����

    ResponderExcluir
  12. Eu particularmente gostei da resenha, você destacou os pontos que gostou e não gostou do livro, nos mostrando bem oque esperar dessa leitura. Ainda tenho minhas dúvidas se de fato leria esse livro, mas é algo comigo mesmo, quero dar um tempo nos romances, mas mesmo assim, gostei da sua opinião.

    ResponderExcluir
  13. Achei bem interessante a premissa do livro. Acho legal abordar o tema dependentes químicos, só não sei se concordo com o que o personagem diz, de a mídia mostrar a realidade deles de forma errada. Infelizmente tenho dependente quimico na familia e sei mais ou menos como é a real situação.
    No mais, achei um livro super interessante e com certeza o leria.
    beijos

    ResponderExcluir
  14. Hum achei a premissa do livro bem interessante e acho valido abordar tais temáticas, ficou claro o que você gostou e não gostou do livro e de certa forma ele te abriu os olhos.
    PORÉM, vamos a alguns pontos dos quais eu discordo:
    1º Todos nós somos programados a ter preconceitos com usuários de drogas ilícitas, por que sabemos muito bem de qual forma geralmente o usuário termina e todo o sofrimento e dor de cabeça que causa a sua família;
    2º Fica claro que Maycon é um universitário, eu tenho amigos na universidade que fumam maconha, fico no mesmo lugar enquanto eles fumam e não me incomodo e viro a cara por isso, porém, eles sabem até onde ir para manter se manter apenas como usuários e não viciados que acabaria por estragar a vida deles e é isso que acredito que aconteça com o Maycon;
    3º Acho que não usar drogas é algo a se vangloriar sim, e me desculpe, miga me poupe, você já viu o drogado de rua? O estado que eles ficam? Jogados ao leu, sem cuidado, roubando e muitas vezes matando para alimentar o vício e você realmente pensa que a mídia está errada? Sinceramente? Duvido muito que Maycon represente de forma completa um viciado em drogas, para mim ele é um mero usuário assim como meus coleguinhas da universidade e ser usuário é diferente de viciado!

    Xo
    Alisson
    Re.View

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bem? Ainda não conhecia essa Editora, mas já gostei bastante de seus livros. Falar de drogas geralmente é um assunto complicado, o autor precisa ter tato e desenvolver uma história que não fira os conceitos das pessoas. Sua resenha ficou ótima. Beijos, Érika <3

    - www.queroseralice.com.br -

    ResponderExcluir
  16. Oie!!
    Fiquei chocada hahaha
    Não conhecia o livro, nem a autora... não fazia ideia da sua existência, mas AMEI a história contada pela sua resenha.

    Cara... eu preciso saber mais sobre esse livro hahahahaha

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  17. Ooi
    Confesso e pelo nome imaginei algo diferente, e após ler a resenha me interessei muito mais. Amo livros que abordam temas polêmicos, fazem a gente refletir bastante. Já quero!
    Beijoos!
    www.estantemineira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esse livro tem um assunto muito polêmico, mas a autora soube abordá-lo perfeitamente, sem nada exagerado ou irreal.

      Excluir
  18. Oi!
    Não conhecia o livro e confeso que fiquei bem curiosa para ler, parece ser uma história forte e me lembrou muito um new adult que li uma vez, se for como estou imaginando, o livro é bom. Ja quero!

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro possuía outro nome " Meu querido viciado". Esse livro tem uma história muito forte e apaixonante ^^

      Excluir
  19. Esss livro traz um assunto acima de tudo delicado. No fim da sua resenha você citou sobre o preconceito que existe com usuários de drogas e como as pessoas o julgam... Antes de comentar comentar do livro em questão... Vou fazer um comentário pessoal sobre isso.
    Eu trabalho no centro de São Paulo, paraíso do crack e dos viciados. Todos os dias, todos os dias mesmo vejo coisas tão horríveis que seria impossível descrever.... Vejo esses viciados roubando pessoas ( inclusive já tive meu celular roubado por um, é sabe o que eles fazem com isso?? Trocam por droga! Ou seja você trabalhou para conquistar algo e vem uma pessoa dessae te rouba para trocar por droga!)
    Vejo mulheres usando crianças pequenas para pededir dinheiro na rua, e quando conseguem abandonam a criança na rua à própria sorte para ir buscar mais s droga. Uma criança que não tem amor, vive nas ruas...sem direito a brincar!
    O irmão do meu noivo é usuário de droga e em um acesso de alucinação pegou uma picareta e deu na cabeça do meu noivo que quase morreu?
    Alguns me disseram para não julgar essas pessoas pois são doentes, e que nao sabemos o que ela passou até chegar nessa válvula de escape. Mas a droga sò destroem os que a usam 3 os mais próximos dessa pessoa.
    Não vejo como isso pode ser romantizado!

    A premissa do livro 3 muito interessante. Traz um assunto que concerteza nos faz refletir sobre muitas coisas....e espero que mostre qie esse nunca foi e nunca será o caminho.
    Bj
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro não é o que digamos romance, pois mostra uma história de superação, porque o Maycon não mudou por ela, porém por si mesmo. Entendo tudo que citou acima, porém não podemos generalizar todos os dependentes químicos, como que vemos nas ruas, afinal isso vai de caráter da pessoa.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.
ga('set', 'userId', {{USER_ID}}); // Defina o ID de usuário usando o user_id conectado.